20080818

tereminha, o teremin da terezinha, 1.0b

já meio embriagado depois de um churrasco lá em casa nesse último domingo, pus em prática um projeto que envolvia as duas principais tecnologias tenho estudado nas últimas duas semanas: flash e o pure data, vulgo pd.

o tereminha em funcionamento (não, a cara de mau não é necessária)...

o projeto (tereminha, o teremin da terezinha, =P, idéia do grande paulo padovan) consiste no seguinte: uma webcam filma os movimentos da pessoa, usando-os para controlar um áudio que é gerado em tempo-real. resumindo, uma espécie de novo teremin simulado via software (pra quem não sabe, um dos primeiros instrumentos musicais eletrônicos e o primeiro a não precisar de qualquer contato físico pra ser tocado inventado na história, isso em 1919... com uma das mãos controla-se a frequência -a nota tocada- com a outra a amplitude -o volume- da onda gerada). não achava que a coisa seria muito simples, até começar a me aprofundar um pouco em flash e o pd...

o software é composto por dois módulos principais: um de captação da câmera, feito em flash, e um outro de síntese de som, feito no pd. assim, após captar a imagem de fazer o tratamento adequado, o primeiro módulo envia os dados via socket (me desculpem os não-nerds pelo vocabulário) para o segundo módulo, que por sua vez sintetiza o som. a imagem abaixo ilustra bem o processo.

esquema simplificado...

como ainda não cheguei ao nível de "flash master" (=P), alterei um pouco a concepção inicial do instrumento. nessa versão, ao invés de controlar a frequência e a amplitude, a pessoa só pode alterar essa primeira, sendo a segunda constante. além disso, o modo de controle é a variação de movimento captado pela câmera, ao invés do tradicional movimento das mãos. em outras palavras, isso significa que quanto mais coisas se movem na frente da câmera, maior será a frequência gerada. no entanto, na medida que meus conhecimentos forem aumentando, pretendo mudar isso...

devido às facilidades das ferramentas, acabei o projeto num tempo recorde de menos de um dia. o source é pequeno e está disponível aqui, no googlecode.

ps: pretendo muito em breve escrever um pouco mais sobre o pd -quem sabe até com um pequeno tutorial- e desde já adianto: aos interessados por experimentação musical, acho que não há ferramenta melhor...

3 comentários:

[célia] disse...

que lindo, jera!
faz um vídeo com essa estória aí.

:)

Rafael Formiga disse...

O teremin é uma das coisas mais bizarras já imaginadas pela mente humana.

Prefiro acreditar que é bruxaria.

JP disse...

uehueheuheueh
e tão bizarro qnto o som eh o jeito de tocar.